Avahana mudrá para cultivar aceitação (kshanti)

Kshanti é a aceitação incondicional de tudo o que a vida traz, vendo tudo como um aprendizado e uma bênção. Quando aceitamos a vida incondicionalmente, compreendemos que mesmo as experiências mais desafiadoras são uma parte importante do nosso aprendizado.

Estes desafios e dificuldades revelam as crenças limitantes que precisam ser liberadas para podermos continuar a jornada em direção ao despertar.

À medida que praticamos a aceitação, reconhecemos que tudo é parte de um plano maior, cuja intenção é sempre revelar a infinitude do nosso verdadeiro Ser interior. Este plano maior é um reflexo da inteligência universal que, a cada etapa de nossa jornada, nos dá exatamente o que precisamos para o despertar.

Através desta aceitação incondicional, as fronteiras do nosso coração expandem naturalmente, cultivando compaixão e empatia, que nos auxiliam a aceitar as diferentes formas de ver e ser das outras pessoas, assim como a aceitar a nossa própria história.

Aceitação não significa viver a vida de forma passiva, mas, sim, escolher receber as experiências de forma positiva.

vahana é uma “invocação”, um pedido de benção à uma divindade. Avahana mudrá direciona a respiração, a consciência e a energia para cima, a partir do plexo solar, o nosso centro de poder pessoal, até o peito, nosso centro de compaixão e amor incondicional.

Este movimento de energia, desde o nosso centro de poder para o nosso centro de compaixão, reflete o processo de aceitação incondicional. Ao acolher a vida com todo o nosso coração, mudamos o foco das nossas necessidades pessoais para uma perspectiva mais ampla, em que cada passo de nossa jornada é recebido e aceito como um processo mais profundo de aprendizado.

Avahana mudrá cultiva equanimidade, otimismo e energia que nos permite receber os desafios com mais confiança e percebê-los como oportunidades de aprendizado, nas quais há sempre soluções e possibilidades.

COMO PRATICAR O MUDRÁ:
1 – Coloque as mãos na frente do plexo solar, com as palmas viradas para cima e com os dedos juntos.
2 – Toque a ponta do polegar na base do dedo anelar de cada mão.
3 – Una as laterais das pontas dos dedos anelar e mínimo.
4 – Deixe os pulsos confortavelmente separados e apoie os antebraços no abdômen.
5 – Relaxe os ombros para trás e para baixo, com a coluna vertebral naturalmente alinhada.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *