Fundamentos da Meditação

Assim como as profundezas do mar continuam calmas mesmo com as tempestades passando na superfície de suas águas, no nível mais profundo estamos sempre em um estado de meditação.

Entretanto, não estamos conscientes deste estado.

As técnicas de meditação servem para criar condições para enxergar a meditação que está sempre acontecendo. O estado de meditação é constatação de nossa verdadeira natureza.

As técnicas de meditação abrem portas para essa experiência da seguinte maneira:

I. Acalmam a turbulência da superfície do mar para que possamos ficar conscientes da serenidade que existe nas profundezas.

II. Direcionam a mente, que está naturalmente sempre em movimento, a um ponto fixo.

III. Esse ponto fixo é um treinamento inicial para mente e para o sistema nervoso. Com o tempo, torna-se um portal para a nossa própria natureza que é Una e Integrada.

IV. Identificam e dissolvem os bloqueios internos que limitam nossa experiência de meditação. Esses bloqueios estão sempre na forma de crenças profundas, como por exemplo: “Eu preciso que alguém me ame para que eu possa ser feliz”.

V. A meditação reforça qualidades como paz, serenidade, amor e plenitude. Uma vez realizado o Ser Real, estas qualidades tornam–se, expressões e reflexos naturais de nosso Ser.

VI. Dá-nos vislumbres da experiência de nossa natureza verdadeira na forma de bem-aventurança, experiências de luz, sons sutis e de Siddhis como; clarividência.

A prática de meditação nos conduz à um estado de meditação, onde não existe mais técnicas, onde as técnicas se dissolvem, sendo um estado totalmente sem esforço.

fudamentos-meditacao1No entanto, para chegar a este estado. precisamos de muita prática. Os Yoga Sutras e a Bhagavad Gita dizem que a meditação é um equilíbrio entre Abhyasa (esforço) e Vairagya (entrega). Abhyasa serve para dissolver o poder dos condicionamentos. Vairagya serve para enxergar-mos a nossa própria natureza como plenitude.

O fruto da meditação deveria ser sentido durante a prática e ao longo do dia em medidas iguais.

E porquê precusamos de prática, disciplina e esforço? Porque insistimos em buscar, no mundo externo, a felicidade, o amor, a segurança, etc.

No momento em que percebemos que a nossa natureza já é de plenitude e que a felicidade vem de dentro para fora, os movimentos da mente ainda continuam, por algum tempo, devido à influência dos condicionamentos, mas a realização na meditação estará garantida.

A experiência final da meditação é de Sat Chit Ananda.

Sat – Verdade. Consciência inconfundível de nosso Ser Real. / Chit – Consciência da infinitude de nosso Ser Real. / Ananda – Consciência da Felicidade ilimitada do Ser Real.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *