Unificando as Definições de Yoga

Através da união com o nosso corpo, respiração e mente, e a nossa capacidade de agir com habilidade, há um aumento natural na estabilidade psicoemocional, além de uma redução na confusão, no estresse e na ansiedade, que nos permite viver com mais equanimidade.

A essência da equanimidade é a capacidade de ver desafios, questões e problemas como oportunidades para transformação e despertar, e não como emergências estressantes que precisam ser resolvidas, mudando pessoas ou coisas ao nosso redor. Essa mudança de atitude é fundamental para a união com o nosso Ser Real, pois enquanto vermos a vida como algo que precisa ser consertado ou melhorado, estaremos sempre buscando e lutando, sem nunca ver que, na verdade, somos o problema e também a solução que buscamos.

Esta mudança de atitude permite-nos perceber todas as interações e atividades como oportunidades para um maior reconhecimento do nosso Ser Real, uma vez que, ao não reagir, damos um passo para trás para enxergar as tendências e os condicionamentos que causam repetidamente os mesmo “problemas” em diferentes situações.

Equanimidade começa como uma prática que requer consciência e constante lembrança, mas, à medida que o condicionamento que causa sofrimento é liberado, experienciamos equanimidade continuamente, como um reflexo natural do nosso verdadeiro Ser.

O Yoga Sutras de Patanjali, 2.3, amplia a nossa compreensão ao focar no Yoga como uma metodologia para unir-se à quietude, que é a essência de nosso Ser Real:

 

Próxima

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *